fbpx


Segurança

Publicado em 31 de janeiro de 2013 | Por Redação Meu Bairro

0

Duas casas noturnas são interditadas em Porto Alegre

Boates Cabaret e Beco, ambas na Avenida Independência, foram interditadas na madrugada desta quinta-feira FotoLuciano Lanes / PMPA

Nesta madrugada de quinta-feira, 31, dois estabelecimentos que funcionam amparados por liminares da Justiça foram interditados. A equipe de fiscalização da prefeitura, que vistoria casas noturnas de Porto Alegre interditou totalmente o Cabaret, na Avenida Independência, 590 e parcialmente o Beco, também na Avenida Independência, 936. As interdições são serão suspensas quando as duas casas noturnas se ajustarem às normas da legislação de proteção contra fogo e as vistorias prosseguem até serem inspecionadas todas as casas noturnas de Porto Alegre.

No Cabaret, a ação foi  devido à falta de segurança em relação à proteção contra incêndios. Os bombeiros constataram fiação elétrica exposta e a falta de um documento que comprove que o material usado no isolamento acústico do teto não é inflamável. O prédio também teve o Estudo de Viabilidade Urbanística indeferido pela prefeitura em 21 de dezembro de 2012.  No Beco os bombeiros evacuaram o primeiro andar porque a iluminação de emergência e o sistema de  sinalização de saídas não funcionaram adequadamente. Também foi constatada a necessidade de adequar a sinalização de saída.

Cinco casas noturnas já foram vistoriadas pela força-tarefa, sendo que três funcionam com amparo da Justiça. Na noite de quarta-feira, foram inspecionados dois estabelecimentos: Nega Frida, que segue todas as recomendações previstas pela lei, e Casa Blanka que teve sua cozinha interditada e três botijões aprendidos pelos bombeiros.  A equipe de inspeção é integrada por fiscais das secretarias da Produção, Indústria e Comércio, Urbanismo, Meio Ambiente e Departamento Municipal de Limpeza Urbana,que atuam acompanhados pela Procuradoria Geral do Município,Guarda Municipal e Corpo de Bombeiros.

Opinião funciona com o amparo de uma decisão judicial

 O Opinião, com 1.735 metros quadrados, segue todas as normas de segurança contra incêndios, segundo a força- tarefa de fiscalização. O número de portas de saída, a iluminação de emergência, a sinalização de saída e o treinamento de funcionários para casos de incêndio estão totalmente adequados à legislação. A fiscalização indicou a necessidade de regulamentar uma obra de reforma no prédio situado na Cidade Baixa.

Tags:


Sobre o autor

é composta por por cinco profissionais de comunicação. Formados em jornalismo e relações públicas, produzem matérias referentes a zona Sul de Porto Alegre e também de interesse desse público. Contato com a editora, Letícia Mellos. Jornalista formada pela Unijuí - RS



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Volta para o início ↑