fbpx


Publicado em 9 de julho de 2019 | Por Redação Meu Bairro

Sobe para 413 o número de infectados pela Dengue em Porto Alegre

A Secretaria Municipal de Saúde atualizou hoje o número de casos confirmados de Dengue em Porto Alegre. Já são 413 pessoas infectadas este ano, dos quais 397 foram contraídos na cidade, chamados autóctones. O bairro Santa Rosa de Lima é o mais atingido com 318 pacientes infectados.

Os outros 79 casos contraídos na cidade estão divididos em 18 bairros: Bom Jesus, com 17 casos; Jardim Lindoia, com 15; Jardim Floresta com 13; Sarandi com sete; Rubem Berta e Jardim Carvalho com seis cada um; Jardim Leopoldina, Floresta e Mario Quintana com dois cada um; Cristo Redentor, Sétimo Céu, São Sebastião, Vila Ipiranga, Jardim São Pedro, Morro Santana, Vila Nova, Lomba do Pinheiro e Partenon registraram respectivamente um caso em cada bairro.

Os 16 casos importados que completam o número de 413 pacientes são de pessoas que foram infectadas em outros municípios.

Conforme orientações do Núcleo de Vigilância de Roedores e Vetores da SMS, neste período em que o número de adultos de Aedes aegypti diminui em função do frio, algumas medidas podem ser adotadas para eliminar os ovos deixados no ambiente, que darão origem à nova população de mosquitos quando esquentar.

Confira as orientações:

  • Recolher do pátio o material que pode ser descartado (latinhas, potes plásticos, garrafas PET, vidros, copos descartáveis), colocando em saco plástico para coleta seletiva do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU).
  • Limpar com esponja e sabão a parte interna de utensílios domésticos e de jardinagem, como baldes, bacias, potes e regadores. Após, colocá-los secos em local coberto. A mesma limpeza deve ser feita com os pratinhos de vasos de plantas.
  • Usar o mesmo método para limpar a borda interna de caixas d’água, tonéis ou recipientes para armazenamento de água da chuva.
  • Limpar também com esponja e sabão as paredes dos ralos de escoamento de águas da chuva.
    Idem com piscinas infantis que tenham sido deixadas no pátio. Depois, secar e guardar em local coberto.
  • Nas áreas onde houve transmissão viral, além de revisar os imóveis uma vez por semana, eliminando qualquer foco de água parada e lixo, os moradores devem adotar medidas preventivas individuais, como uso de repelente corporal e elétrico.
  • No caso de sintomas compatíveis com a dengue – febre alta, dor de cabeça, dor no corpo, dor atrás dos olhos, pintinhas vermelhas na pele, fraqueza, dor muscular e nas juntas, náuseas e vômitos – a orientação é procurar atendimento de saúde o mais rapidamente possível.


Sobre o autor

é composta por por cinco profissionais de comunicação. Formados em jornalismo e relações públicas, produzem matérias referentes a zona Sul de Porto Alegre e também de interesse desse público. Contato com a editora, Letícia Mellos. Jornalista formada pela Unijuí - RS



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Volta para o início ↑