fbpx


Publicado em 21 de agosto de 2019 | Por Redação Meu Bairro

Falta de Quórum adia votação do pedido de Impeachment de Marchezan

A novela da disputa entre o prefeito Nelson Marchezan e o Partido Progressista teve mais um capítulo nesta quarta-feira, 21. A trama, na verdade, agora já começa a implicar outros partidos como o PMDB e o Psol que estão começando a tomar lado na disputa.

No pedido de Impeachment agora protocolado, estão apontados nove ítens como infrações político-adminstrativas que embasam o pedido de Impeachment do prefeito municipal Nelson Marchezan Júnior. O autor é Cláudio Francisco da Mota Souto que em um documento, com mais de 190 páginas, acusa o prefeito de prática de nepotismo; descumprimento de lei que estabelece as competências de secretarias municipais; constituição irregular de órgão e processos – o chamado Banco de Talentos; favorecimento ilegal de empresas no transporte público do município; e negativa em execução de lei municipal – Lei Geral dos Táxis.

Completam as infrações listadas no pedido negativa de execução de Lei Estadual – fato que envolve a existência de casinhas para cães de rua em calçadas na zona leste -; irregularidades em locação de prédio para a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico; desrespeito aos prazos de Pedidos de Informação da Câmara Municipal; e assédio moral sobre servidores.
Como hoje a Câmara de Vereadores não teve quórum para a decisão, amanhã o pedido deve novamente ser assunto na Câmara de Vereadores que pode dar início ao processo de Impeachment do Prefeito.

 


Sobre o autor

é composta por por cinco profissionais de comunicação. Formados em jornalismo e relações públicas, produzem matérias referentes a zona Sul de Porto Alegre e também de interesse desse público. Contato com a editora, Letícia Mellos. Jornalista formada pela Unijuí - RS



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Volta para o início ↑