fbpx


Comunidade

Publicado em 1 de fevereiro de 2019 | Por Juliana de Brites

0

Moradores se mobilizam contra a construção de aterro sanitário em Itapuã

Os moradores da zona sul de Porto Alegre e de Viamão se mobilizam contra a construção de um aterro sanitário no bairro Itapuã, na fazenda Montes Verdes. O projeto de aterro atenderia 28 municípios gaúchos, incluindo parte do litoral.

O projeto é da Empresa Brasileira de Meio Ambiente, do Rio de Janeiro. O processo para utilização dessa área para zoneamento e ocupação de solo na Prefeitura Municipal de Viamão está tramitando sob nº 037670/2018. E, através do documento 007106-0567/18-9, a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) autorizou o manejo da fauna silvestre para atender o projeto.

De acordo com os moradores, a Prefeitura de Viamão não consultou a comunidade do Cantagalo sobre a construção do aterro. Para a comunidade da região, o projeto tem porte excepcional e alto potencial poluidor. Segundo o mapa elaborado por Iporã Possanti Brito, do coletivo Ambiente Crítico, a contaminação da água pode se alastrar até o ponto de captação de água da CORSAN e as água do Guaíba.

Desde o começo de janeiro, moradores dos bairros Cantagalo, Passo D’Areia, Beco do Pesqueiro, Lomba Verde, Lami e Itapuã se unem em reuniões comunitárias para preservar a área. Eles já entregaram uma denúncia ao Ministério Público pedindo auxílio. “Estaremos ameaçados por impactos socioeconômicos incalculáveis, atingindo comunidades indígenas e afetando atividades profissionais de produtores orgânicos, que há anos produzem nessa região com respeito ao meio ambiente”, afirmam os organizadores do abaixo-assinado.

Clique aqui para conhecer o movimento organizado pelos moradores e clique aqui para acessar o abaixo-assinado.


Sobre o autor

é jornalista formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Contato: [email protected]



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Volta para o início ↑