BA-18

Tristeza 29 - Mario Totta Albergue-01

Publicado em 29 de novembro de 2017 | por Redação Meu Bairro

2

Moradores do bairro Tristeza relatam aumento de crimes após abertura de albergue

Em visita à Câmara de Vereadores moradores do bairro Tristeza reclamaram do aumento de Atividades criminosas tendo como base operacional o Albergue R11, da Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc), localizado na Rua Mário Totta.

Saiba mais: “É preconceito”: diz psicóloga que atende abrigo e é moradora da Mário Totta

No local, há uma casa alugada por R$ 4,5 mil mensais, em área de 800 metros quadrados com amplas instalações de lazer e piscina, que abriga adolescentes infratores. De acordo com o relato de moradores da região, os albergados não recebem supervisão, não frequentam escolas, estão fora de cursos profissionalizantes e são usuários de drogas.

No final da tarde, conforme os moradores (que pediram para não ser identificados nesta notícia), os adolescentes invadem condomínios e escalam os telhados das casas, criando uma grave sensação de insegurança. Há denúncias de ameaças de estupro contra moradoras, sendo que diversos menores assumem publicamente sua atuação em facções criminosas, responsáveis pelo tráfico de drogas na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Segundo os moradores, a gestão da casa está a cargo de uma ONG, responsável pela aplicação das medidas socioeducativas, em convênio com a Fasc, sendo vinculada à congregação religiosa Imaculado Coração de Maria. As lideranças comunitárias reclamam que procuraram por diversas vezes os responsáveis pela instituição, porém nunca foram recebidas.

Amanda Brasil Salermo, representante do 2º Juizado de Menores na reunião, avisou que irá relatar os fatos ao juiz responsável e adiantou a adoção de medidas, uma vez que a Fasc e a ONG são responsáveis pela custódia dos menores por determinação judicial. Em outras palavras, as duas instituições respondem pelos atos praticados pelos infracionais. A reportagem entrou em contato com a Fasc mas ainda não obteve retorno.


Sobre @ colunista

é composta por por cinco profissionais de comunicação. Formados em jornalismo e relações públicas, produzem matérias referentes a zona Sul de Porto Alegre e também de interesse desse público. Contato com a editora, Letícia Mellos. Jornalista formada pela Unijuí - RS




Comente no Facebook


2 Responses to Moradores do bairro Tristeza relatam aumento de crimes após abertura de albergue

  1. Miriam Mendel says:

    A foto publicada não confere com a reportagem, a foto é do Lar Nossa Senhora das Graças, que é uma geriatria.

  2. Pingback: "É preconceito": diz psicóloga que atende abrigo e é moradora da Mario Totta - Portal Meu Bairro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Início ↑
  • ANUNCIO_PROLIFE_MEU_BAIRRO


    Comp-3


    Comp-3


  • Anúncio Google

  • Anúncio Google

  • pequena