BA-18

Saúde MB 26050217_VACINACAO

Publicado em 14 de novembro de 2017 | por Redação Meu Bairro

0

Saúde orienta sobre vacinação contra febre amarela

Depois de emitir na última quinta-feira, 9, alerta epidemiológico e nota informativa aos serviços de saúde da Capital sobre a vacinação contra febre amarela, a Secretaria Municipal de Saúde pede cuidado aos sintomas dessa doença. Desde o final de 2016 há um aumento do registro de casos de febre amarela silvestre no país, especialmente em parte do Sudeste e do Centro-Oeste.

A SMS destaca, contudo, que não há circulação do vírus da doença no Rio Grande do Sul e por isso não há necessidade de vacinação indiscriminada no território gaúcho. “Dessa forma, devem ser imunizados prioritariamente pessoas que têm viagem marcada e necessitam do certificado de vacinação, pessoas que vão se dirigir a áreas com confirmação de casos em humanos e/ou primatas (macacos, bugios) e as crianças de 9 meses, obedecendo ao calendário de vacinação preconizado pelo Ministério da Saúde.”.

Quem vacinar – calendário vacinal:

Crianças de nove meses a adultos de até 59 anos – uma dose de vacina é suficiente para conferir imunidade, em qualquer faixa etária. Crianças que receberam uma dose da vacina entre os 6 e os 8 meses também devem receber uma dose de vacina após os 9 meses, devendo ser respeitado intervalo de 30 dias entre as doses.

Grupos prioritários para vacinação:

Viajantes para áreas de circulação do vírus causador da Febre Amarela Silvestre (Minas Gerais, Goiás, Espírito Santo, interior do Rio de Janeiro e de São Paulo), devendo a vacina ser realizada com dez dias de antecedência à viagem e/ou
Viajante com necessidade de apresentação de Certificado de Vacinação ou Profilaxia;
Moradores de áreas rurais.
Quem deve ter avaliação médica antes da vacinação:
Pessoas com mais de 60 anos;
Gestantes ou mulheres amamentando;
Em ambos os casos, devem ser vacinadas apenas pessoas que residem ou que viajarão para áreas com circulação do vírus. Mulheres amamentando deverão suspender a lactação por dez dias.
Portadores de doenças imunossupressoras que não apresentem contraindicação absoluta à vacinação; História prévia de doença neurológica desmielinizante após aplicação da vacina.

Quem não vacinar

Pessoas com reação alérgica grave à dose prévia de vacina; Crianças menores de 6 meses; Pessoas com imunodepressão nas seguintes situações: HIV com imunossupressão grave, em tratamento quimioterápico, em uso de corticoides, imunodeficiência primaria, com neoplasias ativas, submetidos a transplantes de órgãos; Pessoas com história de reação anafilática relacionada a substâncias presentes na vacina (ovo de galinha e seus derivados, gelatina bovina ou outras).


Sobre @ colunista

é composta por por cinco profissionais de comunicação. Formados em jornalismo e relações públicas, produzem matérias referentes a zona Sul de Porto Alegre e também de interesse desse público. Contato com a editora, Letícia Mellos. Jornalista formada pela Unijuí - RS




Comente no Facebook


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Início ↑
  • ANUNCIO_PROLIFE_MEU_BAIRRO


    Comp-3


    Comp-3


  • Anúncio Google

  • Anúncio Google

  • pequena