Saúde 16 - sifilis_meu bairro

Publicado em 16 de junho de 2017 | por Redação Meu Bairro

0

Saúde compra penicilina para controlar epidemia de sífilis na Capital

Com o número de casos de sífilis aumentando na Capital, a Secretaria de Saúde está disponibilizando uma quantidade maior de penicilina, medicamento usado no tratamento da doença. Foram adquiridas 10 mil ampolas para ampliar os estoques. A capital registrou 176 casos de sífilis adquirida por 100 mil habitantes em 2015. No mesmo período, o Rio Grande do Sul apresentou 111,5 casos e o Brasil, 42,7, de acordo com dados do Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde. Até então, a penicilina era aplicada apenas em gestantes diagnosticadas com sífilis e respectivos parceiros, conforme orientação do Ministério da Saúde.

Porto Alegre teve, no último levantamento sobre a AIDS feito na Capital, um número de infectados duas vezes maior do que a taxa do Estado e três vezes maior do que a do Brasil. A cada 100 mil habitantes, 71,7 está infectado. Já a incidência de hepatite viral do tipo C foi de 107,4 casos por 100 mil habitantes em Porto Alegre, capital brasileira com maior taxa de detecção, segundo o Boletim Epidemiológico das Hepatites Virais do Ministério da Saúde. No mesmo ano, o Rio Grande do Sul teve 48,5 casos e o Brasil 12,6 casos por 100 mil habitantes.

As unidades de saúde também oferecem testes rápidos para diagnóstico e, em casos reagentes, início do tratamento. A forma mais segura de se proteger da transmissão da sífilis é usar camisinha na relação sexual. A sífilis é transmitida por uma bactéria e tem três fases de desenvolvimento. Se não for tratada, pode comprometer vários órgãos como olhos, pele, ossos, coração, cérebro e sistema nervoso. A doença é transmitida na relação sexual sem camisinha, compartilhando agulhas ou seringas ou da mãe infectada para o bebê, durante a gravidez ou no parto, nesse caso chamada de sífilis congênita.


Sobre @ colunista

é composta por por cinco profissionais de comunicação. Formados em jornalismo e relações públicas, produzem matérias referentes a zona Sul de Porto Alegre e também de interesse desse público. Contato com a editora, Letícia Mellos. Jornalista formada pela Unijuí - RS




Comente no Facebook


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Início ↑
  • Anúncio Google

  • pequena
  • Anúncio Google

  • pequena