Apontado como uma das principais causas de internação e morte no p..." /> Porto Alegre tem queda de 23% nos óbitos por AVC - Portal Meu Bairro


Saúde

Publicado em outubro 29th, 2013 | Por Redação Meu Bairro

Porto Alegre tem queda de 23% nos óbitos por AVC

Apontado como uma das principais causas de internação e morte no país, o acidente vascular cerebral (AVC) pode ser prevenido, em boa parte dos casos, com hábitos saudáveis no decorrer da vida, como a prática moderada de exercícios. Em Porto Alegre, contudo, os números são melhores. Em comparação com o primeiro semestre de 2012, o número de óbitos ocasionados por doenças cerebrovasculares diminuiu 23% nos óbitos ocasionados por doenças cerebrovasculares no primeiro semestre de 2013.

Linha especial para tratar de doentes

Para tornar mais ágil e eficaz o socorro a pacientes com suspeita de estarem sendo vítimas de AVC (que faz parte das doenças cerebrovasculares), Porto Alegre conta, desde novembro de 2011, com a Linha de Cuidado do AVC, implantada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Ela é pioneira no país e serve de base ao Ministério da Saúde para regulamentar uma portaria estabelecendo normas de procedimentos na atenção ao AVC.

6 milhões de mortes por ano

De acordo com a Organização Mundial de AVC, a doença é responsável por 6 milhões de mortes a cada ano.Dados do Ministério da Saúde mostram que entre 2000 e 2010, a mortalidade por acidente vascular cerebral no país caiu 32% na faixa etária até 70 anos, que concentra as mortes evitáveis. Apesar disso, só em 2010, mais de 33 mil pessoas morreram em decorrência de AVC nessa faixa etária.

Membro da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia e presidente da Sociedade de Neurocirurgia do Rio de Janeiro, o médico Eduardo Barreto acredita que o desconhecimento da população sobre os sintomas é uma dos maiores dificuldades no combate ao AVC.


Sobre o autor

é composta por por cinco profissionais de comunicação. Formados em jornalismo e relações públicas, produzem matérias referentes a zona Sul de Porto Alegre e também de interesse desse público. Contato com a editora, Letícia Mellos. Jornalista formada pela Unijuí - RS



Volta para o início ↑