fbpx


Saúde

Publicado em janeiro 25th, 2013 | Por Redação Meu Bairro

0

UBS: Câmara pede ampliação no Lami e em Belém Novo

Reunião realizada na tarde de quinta-feira, 24. Foto: Ederson Nunes

Os rumores sobre o suposto fechamento da Unidade Básica de Saúde (UBS) de Belém Novo foram um dos assuntos comentados durante reunião da comissão representativa da Câmara de Porto Alegre, na manhã de quinta-feira, 24.  Em defesa da continuidade dos serviços prestados, os vereadores solicitaram uma reunião junto a Secretaria de Saúde (SMS) para verificar a situação do local.

Segundo o vereador Mário Fraga (PDT) alguns veículos de comunicação noticiaram a UBS do Belém Novo, estaria na iminência de ser fechada. “Nossa intenção é ampliar o atendimento, e agora o Executivo quer fechar as portas. Não podemos aceitar”, registrou.

Já o vereador Clàudio Janta (PDT) afirmou que a Câmara não pode permitir que postos de saúdes sejam fechados em Porto Alegre. “O Programa de Saúde da Família estará agregado agora às Unidades Básicas de Saúde. Em nenhum momento, o Plano Federal fala em extinguir os postos, muito pelo contrário”, frisou. O vereador ainda contou que  esteve presente na UBS da Vila Cruzeiro, onde o secretário adjunto de Saúde também compareceu e foi apresentado no local um projeto que prevê a abertura da UPA na Zonal Sul. “Na ocasião, confirmaram as ampliações das unidades, como podem agora querer fechar?”, questionou solicitando também uma reunião da presidência com o secretário de Saúde.

Reunião entre presidência da Câmara e Prefeito em exercício

Na tarde desta quinta-feira, 24, o presidente da Câmara, Thiago Duarte (PDT), esteve reunido com o prefeito em exercício, Sebastião Melo, para discutir as demandas das UBS do Lami e do Belém Novo, que atendem os bairros e localidades de Ponta Grossa, Chapéu do Sol, Hípica, Beco do Adelar, Restinga e Cantagalo, além do Lami e de Belém Novo.

A representante do Conselho Distrital de Saúde do Extremo Sul, Carla Silva, que também participou do encontro, explicou que a UBS do Lami atende cerca de 13 mil usuários por ano, e o maior problema é com a falta de pessoal. “Muitas unidades ainda carecem de assistência básica, de recursos humanos e de qualidade nas edificações dos postos. A prefeitura precisa agilizar a reforma dos postos e contratar mais profissionais para atender a demanda de saúde”, comentou.

Segundo o presidente da Câmara, a prefeitura precisa garantir um espaço apropriado para que os pacientes sejam bem atendidos nas duas unidades. “É dever do Executivo garantir condições mínimas aos que precisam de assistência básica de saúde”, frisou. O prefeito em exercício comentou que o Extremo Sul de Porto Alegre tem muitas demandas, e a saúde pública é uma delas. “Temos consciência da sua importância e temos compromisso com a população da zona sul de Porto Alegre”, destacou  Sebastião Melo.

Tags:


Sobre o autor

é composta por por cinco profissionais de comunicação. Formados em jornalismo e relações públicas, produzem matérias referentes a zona Sul de Porto Alegre e também de interesse desse público. Contato com a editora, Letícia Mellos. Jornalista formada pela Unijuí - RS



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Volta para o início ↑