fbpx


IPTU

Publicado em 28 de setembro de 2018 | Por Juliana de Brites

0

Executivo protocola pedido de urgência ao PL que atualiza o IPTU

A Prefeitura ingressou com pedido de urgência ao Projeto de Lei que altera o cálculo do IPTU, nesta quinta-feira, 27. Com isso, o PL deverá ser votado somente em novembro, após o processo eleitoral deste ano. Se aprovado, valerá somente para 2020.

O prefeito Nelson Marchezan Júnior destaca que a atualização da planta do IPTU ajuda quem mais precisa: os imóveis até R$ 60 mil não pagarão imposto. Ressalta, ainda, que o imposto está desatualizado desde 1991. “O projeto busca promover justiça entre os contribuintes. Hoje muitos pagam mais do que devem, enquanto outros pagam menos do que o seu patrimônio real permite e exige”, esclarece Marchezan. O número de beneficiados no novo projeto alcança 384 mil imóveis já em 2019.

DESENTENDIMENTOS – João Bosco Vaz (PDT) considerou que o Marchezan está brincando com a Câmara Municipal. “É um moleque. Não respeita esta Casa”, afirmou. Bosco disse ainda que, com essa atitude, devem aumentar os votos contrários à proposta. Ele também questionou à Diretoria Legislativa se a proposta poderia ser votada já na próxima segunda-feira, 1.

O presidente da Câmara de Vereadores, Valter Nagelstein (MDB), afirmou que, se soubesse desta atitude por parte do prefeito, não teria assinado ontem a devolução de R$ 15 milhões de verba da Câmara Municipal para a Prefeitura. A devolução tinha como objetivo ajudar a sanar as dificuldades financeiras que o Executivo diz ter. Nagelstein lembrou ainda que a Casa deverá analisar pedido de impeachment do prefeito. “Marchezan cria novo conflito com esta Casa, com este novo pedido de urgência”, disse.


Sobre o autor

é jornalista formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Contato: juliana@meubairropoa.com



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Volta para o início ↑