fbpx


Belém Novo

Publicado em janeiro 11th, 2019 | Por Juliana de Brites

1

Guaranis denunciam ataque a tiros na madrugada desta quinta-feira, na Zona Sul

Os índios guaranis que vivem na Ponta do Arado denunciam ataque a tiros na madrugada desta quinta-feira, 11. A denúncia foi registrada na manhã desta quinta-feira, na 7ª Delegacia de Polícia, em Belém Novo.

De acordo com o relato do líder da comunidade guarani, cacique Timóteo Karay Mirim, dois homens armados e encapuzados chegaram ao local por volta das 3h e efetuaram disparos para cima. As crianças e mulheres ficaram assustadas e as famílias estão muito amedrontadas. O cacique conta que os indígenas foram ameaçados de morte caso não desocupem a área até o próximo domingo.

Desde julho de 2018, as famílias guaranis da aldeia Tekoa Yjere habitam a região na Ponta do Arado. Segundo eles, estão retomando as terras que foram de seus ancestrais. A região também é visada pela Arado Empreendimentos Imobiliários para a construção de um condomínio com 2.771 casas. A presença dos índios no local e o projeto imobiliário têm sido motivo de conflitos entre os índios e a empresa responsável pela segurança da Fazenda.

O inspetor de polícia Alexandre Correa, da 7ª Delegacia de Polícia, explica que a tribo tem uma ordem judicial para ocupar a área da orla do Guaíba. “Eles não podem, no entanto, entrar na Fazenda para pegar madeira, caçar ou praticar desmatamento. A razão do impasse entre a empresa e os índios é essa”, afirma o inspetor.

A Polícia Civil vai investigar o caso. Os indígenas também vão recorrer ao Ministério Público Federal e Funai para que atuem na garantia de segurança da comunidade indígena.

 


Sobre o autor

é jornalista formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Contato: juliana@meubairropoa.com



One Response to Guaranis denunciam ataque a tiros na madrugada desta quinta-feira, na Zona Sul

  1. Pingback: Arado Empreendimentos nega participação em ataque e moradores protestam pela segurança dos índios - Portal Meu Bairro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Volta para o início ↑