BA-18

Economia breier presidente oab

Publicado em 21 de dezembro de 2017 | por Redação Meu Bairro

0

OAB entra na Justiça contra aumento de 30% nas contas de luz

Em tutela de urgência, a OAB/RS ingressou com uma Ação Civil Pública para suspender o reajuste de cerca de 30% no preço na conta de luz. De acordo com a entidade esse aumento irá atingir mais de 1,5 milhão de gaúchos. A ação foi tomada no final da manhã desta quinta-feira, 21. O aumento aos consumidores da CEEE foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta manhã, após a autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). O reajuste varia de 29,29% a 33,54%, dependendo do tipo de consumidor.

Ricardo Breier, presidente da Ordem gaúcha, diz que a OAB/RS contesta os índices apontados para justificar o aumento. Ele enfatiza que o reajuste anunciado é abusivo, arbitrário e fora da realidade econômica vivida pelos gaúchos: “Ainda mais quando podemos verificar que os indicadores econômicos apontam uma inflação em queda para o período do ano de 2017, em que pode ser observado que a mostra mediana do IPCA reduziu de 3,45% para o patamar de 3,38%, com projeção, para o ano de 2018, de retração dos esperados 4,20% para 4,18%. Essa decisão aparenta ser clara e cristalina, há a ausência de qualquer razoabilidade no reajuste, o qual, ao que parece, afasta-se dos princípios que regem a prestação de serviços públicos”, destacou.

O dirigente também apontou para a necessidade de transparência: “É imprescindível e essencial ao Estado Democrático de Direito propiciar a informação dos consumidores e garantir a possibilidade de controle social sobre a prestação de serviços públicos, cuja atividade jamais poderá se afastar dos ditames da transparência, justiça e modicidade das tarifas”, registrou. “A CEEE decidiu se manifestar e explicar a razão do aumento apenas quando a OAB/RS cobrou esclarecimentos. Essa é uma sinalização clara da falta de diálogo com a sociedade”, completou.

Breier lamentou que a CEEE repasse a responsabilidade para a ANEEL: “Temos de saber que tipo de gestão vem sendo realizada. Afinal, esse aumento é chancelado pela companhia”, frisou. O presidente da OAB/RS espera que a liminar seja concedida para que a discussão ocorra a partir de contrapontos e informações técnicas: “O cidadão não pode ser culpado por problemas administrativos. É preciso que a sociedade saiba, com clareza, os motivos, pois o cliente é refém da CEEE, já que não tem outra opção”, completa.

O presidente da Ordem gaúcha ainda lembrou que o momento é crítico para a sociedade, que vem sendo impactada por desproporcionais e incompreensíveis aumentos de taxas e tributos. “Faltou sensibilidade da CEEE para debater esse reajuste. Esses valores não são para investimentos, mas para fazer caixa. Tem algo errado nessa situação”, finaliza.

A ação está sob análise da 8ª Vara Federal de Porto Alegre e deve ser analisada nos próximos dias, em razão do pedido de urgência.


Sobre @ colunista

é composta por por cinco profissionais de comunicação. Formados em jornalismo e relações públicas, produzem matérias referentes a zona Sul de Porto Alegre e também de interesse desse público. Contato com a editora, Letícia Mellos. Jornalista formada pela Unijuí - RS




Comente no Facebook


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Início ↑

  • Comp-3


  • Anúncio Google

  • Anúncio Google

  • pequena