fbpx


Cidade Baixa

Publicado em março 21st, 2019 | Por Redação Meu Bairro

0

Começa hoje juri de skinheads acusados de atacar judeus na Cidade Baixa

Começa nesta quinta-feira, 21, o juri dos acusados de atacar um grupo de judeus em Porto Alegre, no Bairro Cidade Baixa. Eles serão julgados pelo júri popular. A sessão terá início às 9h, no plenário da 2ª Vara do Júri (6º andar) do Foro Central I, na Capital.

Primeiramente serão ouvidas as vítimas – sendo expressamente proibido o registro qualquer tipo de imagem. Após, será a vez das testemunhas arroladas pela assistência de acusação e, em seguida, as testemunhas de defesa.  Na sequência, os acusados serão interrogados.

Denúncia

Conforme denúncia do Ministério Público, eles responderão à acusação contra uma vítima, Rodrigo Fontella Matheus. São três qualificadoras da denúncia. Tentativa de homicídio qualificada, pelo motivo torpe (discriminação racial, por ser seguidora do judaísmo) mediante recurso que dificultou sua defesa (quando foi surpreendido, pelos denunciados, que se encontravam em maior número de pessoas, incluindo ataque com instrumentos pérfuro-cortantes) e meio cruel (reiteração de golpes de faca, violentos socos e pontapés no corpo e na cabeça da vítima que já encontrava-se caída ao chão – causando-lhe desnecessário sofrimento físico e moral). Por fim, o MP aponta que o grupo de denunciados integra uma organização criminosa nomeada de Carecas do Brasil, facção de Skinheads que apregoa preconceitos contra determinados grupos raciais e sociais, dentre eles, judeus, negros, homossexuais e punks.

Fato

Segundo a denúncia, na madrugada do dia 8/5/2005 Rodrigo Fontella Matheus, Edson Nieves Santanna Júnior e Alan Floyd Gipsztejn caminhavam pela esquina das ruas Lima e Silva e República, Bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre, quando foram atacados por um grupo de skinheads, de ideologia neonazista. As vítimas usavam quipás (pequeno chapéu em forma de circunferência, usado pelos judeus). O grupo de agressores estava dentro do bar Pinguim quando avistaram os rapazes em frente ao estabelecimento. Rodrigo Fontella Matheus foi golpeado com arma branca, socos e pontapés. O crime só não se consumou pois a vítima contou com a intervenção de terceiros que estavam no local, bem como com pronto atendimento médico. Edson Nieves Santanna Júnior também foi atacado pelo grupo – mediante golpes de arma branca, mas conseguiu escapar e buscar abrigo dentro do bar Pinguim.  Por último, Alan Floyd Gipsztejn foi atacado, mas também conseguiu fugir para o interior de um bar.


Sobre o autor

é composta por por cinco profissionais de comunicação. Formados em jornalismo e relações públicas, produzem matérias referentes a zona Sul de Porto Alegre e também de interesse desse público. Contato com a editora, Letícia Mellos. Jornalista formada pela Unijuí - RS



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Volta para o início ↑